A Ginger, o Antón e a Nelah
praticam surf desde crianças nas Ilhas Canárias, onde nasceram.

Os pais deles, também ilhéus e adeptos deste desporto, organizaram as suas vidas em torno do surf e daquilo que este estilo de vida representa. Para eles, trata-se de muito mais do que um desporto, é um modo de vida, uma forma de interagir com o meio circundante, uma aventura, um jogo.

O surf não é como o futebol ou o basquetebol, em que se vai jogar e se encontra sempre o mesmo campo, com as suas áreas bem pintadas e o centro do campo bem marcado.

As condições do surf mudam a cada estação, a cada dia, e mesmo de onda para onda. Dependem dos ventos e das marés, da ondulação, da temperatura da água, do tipo de onda...

E, tal como não há duas ondas iguais, também não há dois surfistas iguais. Cada um desfruta deste desporto à sua maneira e com o seu próprio estilo.

O Antón e a Nelah desfrutam das ondas como se elas fossem uma extensão do seu recreio e como parte da sua vida quotidiana. Na areia ou na água, o surf é uma ferramenta para brincarem e se divertirem com os seus amigos.

A Ginger também desfruta a competir, gosta dos desafios, da preparação física e da adrenalina da competição.

Trata-se de estar em contacto com a natureza, de compreender e respeitar os oceanos, mas, acima de tudo, de partilhar a diversão de deslizar sobre as ondas.